Coaching realmente funcionar

O melhor conselho que recebi? Ter um Coach!

O Presidente da Google, Eric Schmidt, quando entrevistado por Adam Lashinsky, jornalista da Revista Fortune em 2009, sobre o melhor conselho que recebera na vida, comentou:

“Costumo receber tantos conselhos que não sei por onde começar. Um que me vem à mente é ter um Coach.
John Doerr, em 2002, disse: Meu conselho para você é ter um coach.
E eu disse: Bem, não preciso de um Coach, sou um CEO estabilizado, para que precisaria de um Coach, tem algo errado?
Doer disse: Não, não. Você precisa de um Coach, todo mundo precisa de um Coach.
Então, Bill Campbell se tornou meu Coach e serviu muito bem ao Google. Todo atleta famoso, todo artista famoso, precisa de um Coach, alguém para observar o que está fazendo e questionar: É isso mesmo que você quis dizer?, Você fez isso mesmo?, dar a eles uma perspectiva. Uma das coisas em que as pessoas nunca são boas é olhar para elas como os outros as enxergam. Um Coach realmente ajuda!”

 

Bill Campbell, o Coach de Erick Schmidt.

Campbell, considerado um dos mais reconhecidos Coaches empresariais, por atuar com empresas do Vale do Silício, na Califórnia/EUA, revela: “quando me perguntam porque entrei no setor de alta tecnologia, respondo que foi por causa de meu desempenho como Coach de futebol americano”.

Campbell é membro do Conselho na Apple, Intuit e Google. Para o investidor Jonh Door, que indicou Campbell a Erick Schmidt: “Campbell é o melhor orientador de presidentes, equipes e talentos que já conheci”. O próprio Schmidt define Campbell como “inestimável” e revela que “a estratégia básica consiste em convidá-lo para participar de tudo”.

Entrevistado por consultores da McKinsey, e publicado na Revista HSM Management (2008), Campbell discute o papel da inovação e o desafio de construir uma cultura corporativa inovadora, destacando:

1. Aprecio presidentes comprometidos em garantir durabilidade e valor de permanência;

2.  Me interesso por organizações que se preocupam com os valores operacionais, a durabilidade, não pelas que querem entrar, lucrar e sair rapidamente;

3.  Meu desejo é ajudar as potenciais empresas duradouras a atingir seus objetivos. Quando conversei com Larry Page, um dos fundadores da Google, ele me disse que queria criar uma empresa de 100 bilhões (lucro), algo grandioso, que começou com uma vantagem tecnológica e fé de que conseguiriam;

4.  Sou um profissional voltado para produtos e acredito que a propriedade intelectual constitui um diferencial imenso;

5.  Se você não tiver um endereço de IP (Protocolo de Internet) valioso ou algum modo de prestar um serviço melhor que os outros, algo capaz de mudar a maneira como as pessoas encaram o que está sendo oferecido, provavelmente sua empresa não terá um futuro estrondoso.

6.  A inovação pode acontecer de várias formas, como por exemplo, a descoberta de Steve Jobs de como aplicar determinadas tecnologias em produtos que os clientes desejam, oferecendo uma experiência perfeita do começo ao fim. Outro aspecto a considerar é valorizar os caras “meio malucos” tanto quanto os engenheiros com programas de bolsas de estudos, prêmios, bônus e férias adicionais para as empreitadas heroicas.

7.  Não sou inovador, apenas apoio a inovação e o que faço é me certificar de que as pessoas certas estão envolvidas num projeto e que o pessoal meio maluco tem espaço para participar.

8.  Não acredito que tenham muitos presidentes como Eric Schmidt, mas ele sabe delegar poder aos engenheiros. Posso garantir que engenheiros com liberdade de ação constituem o elemento mais importante de uma empresa.

9.  Para criar uma cultura de inovação é preciso contar com um bom líder – alguém que vá ao mercado recrutar os melhores profissionais de gestão, que não precisam ser as pessoas mais inovadoras, mas é crucial que saibam estimular a inovação. Lideres que contratem gente com o DNA requerido e que tome cuidado para não subordinar os engenheiros aos profissionais de Marketing. O crescimento é o objetivo, mas ele só ocorre por meio da inovação, a qual depende de bons engenheiros, não de bons profissionais de marketing.

10.  Também é necessária uma gestão forte e capacitada. Insisto na contratação e desenvolvimento de pessoas, além da inovação e melhores práticas de mercado.

Recomendações de Campbell:

– Atenção ao desenvolvimento de produtos da empresa.
– Cuidado com o funcionamento da estrutura de marketing da empresa.
– Cuidado para que os engenheiros recebam as informações de que precisam.
– Entender os tipos de feedbacks de clientes, para assim se criem ótimos produtos.
– Entender de onde tirar ideias novas

Em resumo, organizações podem ser treinadas para inovar, segundo os ensinamentos de Bill Campbell, considerado o Coach da Inovação de nove entre dez executivos sêniores de empresas de alta tecnologia do Vale dos Silício.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*